Associe-se
Area Restrita

H2 AustráliaA japonesa Mitsubishi Heavy Industries concordou em investir na H2U Investments, a entidade controladora do H2U Group, que inclui a Hydrogen Utility, cujos projetos atuais incluem o Eyre Peninsula Gateway Hydrogen Project de US$ 250 milhões, financiados pelo governo da Austrália Meridional. Como parte do negócio, a Mistubishi também concordou em apoiar os projetos e iniciativas voltadas para o fornecimento de equipamentos essenciais ao projeto, incluindo turbidas a gás e compressores de hidrogênio.

Esta é uma grande vitória para o projeto da Austrália Meridional, que propõe construir uma planta de eletrolisadores de 75 MW, que fornecerá hidrogênio de fontes renováveis para a produção de cerca de 40.000 toneladas de amônia por ano, e terá como alvo os mercados de exportação.

As bases para exportação desses produtos para o Japão e outros destinos serãor realizadas de forma a aproveitar os abundantes recursos de energia renovável na região. O projeto também representa parte das soluções de descarbonização do estado.

Para saber mais, acesse AQUI.

Fonte: Renew Economy

Winlaton H2Os usuários de gás encanado em Winlaton tornam-se os primeiros a usar a mistura com hidrogênio para fins de aquecimento e cozinha na rede pública de gás do Reino Unido.

O Conselho de Gateshead está apoiando o HyDeploy, como parte de um nosso compromisso de combater as mudanças climáticas e reduzir as emissões de dióxido de carbono na região.

No final do primeiro trimestre de 2021, 670 residências e empresas participarão da próxima fase do HyDeploy. Os clientes receberão a mistura de gás com 20% de hidrogênio de zero emissão de carbono em uma demonstração com duração de 10 meses.

O plano piloto em Winlaton fornecerá evidências importantes que ajudarão a informar como o hidrogênio pode ser usado mais amplamente, de maneira prática e acessível. Será a primeira vez que a maioria dos clientes usarão o hidrogênio para obter energia em suas casas.

Para saber mais, acesse AQUI

Fonte: Fuel Cells Works 

North2O projeto visa a produção de hidrogênio verde por eletrólise, usando eletricidade renovável proveniente de uma usina eólica offshore na costa da Holanda, com cerca de 4 gigawatts até 2030 e mais de 10 gigawatts até 2040, impulsionando a economia do hidrogênio no noroeste da Europa.

O equivalente a 0,4. milhões de toneladas de hidrogênio verde serão produzidos em 2030 e 1 milhão de toneladas, em 2040. Isso pode diminuir de 8 a 10 milhões de toneladas de emissões de CO2 da região, o que condiz com as emissões anuais do tráfego rodoviário na Noruega. 

O projeto NortH2 dará uma importante contribuição para atender à esperada demanda crescente de hidrogênio e, assim, contribuir com as metas climáticas holandesas e da UE para 2030. Ele também garante a descarbonização de longo prazo em linha com o Acordo de Paris. NortH2 se encaixa bem na agenda do Norte da Holanda para se tornar uma região líder em hidrogênio verde, apoiando o desenvolvimento econômico e a criação de empregos altamente qualificados.

Para saber mais, acesse AQUI

 

 

 

 

 

Fonte: Equinor.

trem alemanhaA Alemanha pretende substituir a sua frota de trens convencionais, alimentados a diesel, por novos com pilhas a combustível de hidrogênio. O projeto é da operadora ferroviária Deustsche Bahn, e tem os testes programados para 2024.

O veículo, denominado, Mireo Plus H terá um alcance de 600 quilômetros e velocidade máxima de 160 quilômetros por hora. Seu trajeto será entre entre as cidades de Tübingen, Horb e Pforzheim, no estado de Baden-Württemberg.

Só na fase de testes do projetom, estima-se que haverá uma diminuição da emissão de dióxido de carbono de cerca de 330 toneladas.

Para saber mais, acesse AQUI.

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Exame

Noruega DinamarcaUm projeto da Dinamarca e Noruega tem o objetivo de construir o maior ferry movido a hidrogênio. O plano é começar a operar um serviço Copenhague-Oslo até 2027.

Várias empresas de navegação e energia se uniram para construir uma balsa capaz de transportar 1.800 passageiros entre as duas capitais escandinavas. A embarcação, que se chamará Europa Seaways, será movida por pilhas a combustível com zero emissão de CO2.

O hidrogênio será produzido na Dinamarca por eletrólise, usando energia eólica offshore. De acordo com os cálculos iniciais do projeto, a balsa evitaria 64.000 toneladas de emissões de CO2 a cada ano. A Europa Seaways também será capaz de transportar veículos, podendo ser 380 carros ou 120 caminhões, na viagem de ida e volta, que dura aproximadamente 48 horas.

Para saber mais, acesse AQUI.

 

 

 

 

 

Fonte: EURACTIV.

Topo