Associe-se
Area Restrita

28 de Junho de 2019, São Paulo, Brasil: União de metodologias ajuda a gerar energia limpa e renovável. Cientistas da USP produzem hidrogênio e energia elétrica a partir da fermentação de bactérias de efluentes e de sedimentos marinhos.

Pesquisadores do Laboratório de Biotecnologia Ambiental e Energias Renováveis (Labiore) da USP uniram duas metodologias e conseguiram produzir hidrogênio e energia elétrica em experimentos de laboratório a partir da fermentação de bactérias isoladas de efluentes e de sedimentos marinhos.

O resultado da união das metodologias foi a geração de gás hidrogênio (combustível limpo, livre de carbono) e energia elétrica usando integralmente compostos orgânicos. O projeto foi realizado no mestrado do pesquisador Vinicius Fabiano dos Passos sob a coordenação da professora Valéria Reginatto Spiller. “Este sistema pode ser aplicado no tratamento de efluentes domésticos e industriais, que seriam a fonte de materiais orgânicos poluentes, resultando em um duplo benefício: a geração de energia limpa e o tratamento desses resíduos”, destaca a professora.

Um artigo descrevendo a pesquisa, Hydrogen and electrical energy co-generation by a cooperative fermentation system comprising Clostridium and microbial fuel cell inoculated with port drainage sediment, foi publicado na edição de abril da revista Bioresource Technology.

Para saber mais clique AQUI

24 de Junho de 2019, França: França recebe sua primeira linha de ônibus a hidrogênio em Pas-de-Calais

Na sexta-feira (21/06), a primeira linha de ônibus totalmente movida a hidrogênio da França foi inaugurada no coração da antiga região de minas de carvão de Pas-de-Calais. Seis ônibus para 87 passageiros conectam Auchel a Bruay-la-Buissière e têm sua própria estação de abastecimento de hidrogênio, capaz de produzir 210 kg de hidrogênio por dia com eletricidade "verde", usando eletrólise.

Os ônibus construídos pela empresa francesa Safra custam 850.000 euros e possuem uma autonomia de 300 km.

No caso de os passageiros terem alguma dúvida sobre a sua sustentabilidade, estes ônibus possuem o slogan "Je ne rejette que de l’eau!" (Eu emito apenas água) escrito nas laterais.

Esta é a primeira linha de ônibus a hidrogênio na França e faz parte do engajamento do país na implantação do hidrogênio para reduzir as emissões de CO2. O objetivo é ter 800 "veículos pesados" movidos a hidrogênio, dos quais vários ônibus, até 2023 e 2.000 até 2030.

Para saber mais clique AQUI

7 de Junho de 2019, China: China revela nova mega estação de hidrogênio em Shanghai

A SAIC Motors acaba de lançar em Shanghai uma mega estação de hidrogênio com capacidade para abastecer um carro em apenas três minutos e centenas de veículos por dia. A estação de 8.000 metros quadrados pode fornecer mais de 2 toneladas de hidrogênio por dia. A mega estação também fornecerá hidrogênio para outros pontos de abastecimento menores em um raio de 50 a 100 km.

De acordo com o comunicado de imprensa, a estação “usará o hidrogênio produzido pela indústria química para contribuir ativamente com o desenvolvimento da economia circular em Shanghai”

A Society of Automotive Engineers of China elaborou no mês passado um plano de desenvolvimento para veículos com pilha a combustível a hidrogênio no delta do rio Yangtze. Este plano prevê 20 vias expressas com mais de 500 postos de abastecimento de hidrogênio a serem construídos em toda a região até 2030.

A China está investindo bilhões em tecnologias de hidrogênio e pilhas a combustível e talvez tenha o ar mais poluído do planeta. O hidrogênio pode ser uma solução para eles seguirem em frente.

Para saber mais clique AQUI e AQUI

11 de Junho, Coreia: Hyundai Motor se prepara para desenvolver trem movido a hidrogênio

Apostando alto na energia do hidrogênio, a Hyundai Motor Group pretende revelar os trens elétricos alimentados por pilhas a combustível até o final do ano que vem.

A Hyundai Rotem, uma produtora de frota de trens sob a família de conglomerados automotivos, anunciou na segunda-feira que assinou um memorando de entendimento (MOU) com a Hyundai Motor para cooperar no desenvolvimento de trens elétricos a hidrogênio. Pelo acordo, a Hyundai Motor fornecerá pilhas a combustível de hidrogênio específicas para o trem para a Hyundai Rotem, enquanto a Hyundai Rotem desenvolverá e verificará as interfaces do sistema entre pilhas a combustível de hidrogênio e veículos ferroviários, juntamente com a fabricação de trens elétricos a hidrogênio.
Os trens elétricos a hidrogênio são inigualáveis em sustentabilidade, pois não emitem poluentes, somente água, e não são necessárias instalações de fornecimento de energia elétrica para o trilho, o que leva a economia nos custos de construção e manutenção da infraestrutura de eletricidade.

A demanda por trens elétricos a hidrogênio em todo o mundo é estimada em cerca de 506,7 milhões de dólares e deverá expandir-se gradualmente com o crescimento deste mercado. Na Coreia, os veículos ferroviários a diesel estão sob pressão para reduzir a pegada de carbono.

Para saber mais clique AQUI

4 de Junho, Europa: Novo Consórcio H2Bus pretende trazer mais de 1.000 ônibus a hidrogênio para a Europa

A Ballard Power Systems trabalhará com os outros membros do consórcio H2Bus para implantar 1.000 ônibus elétricos com pilha a combustível e emissão zero e também a infra-estrutura necessária nas cidades européias, a taxas que sejam competitivas comercialmente.

Para começar 600 ônibus serão implantados na Europa. Esses ônibus, movidos a hidrogênio, estão sendo apoiados por uma doação de 40 milhões de euros do programa Connecting European Facilities da União Europeia. Serão 200 ônibus Reino Unido, 200 na Letônia e 200 na Dinamarca até 2023.

Outros membros do consórcio H2Bus incluem Wrightbus, Nel Hydrogen, Everfuel, Ryse Hydrogen e Hexagon Composites. Cada um desses membros é reconhecido como líder no setor de ônibus elétricos movidos a hidrogênio.

Espera-se que a solução para o transporte baseado no hidrogênio tenha a melhor relação custo-benefício e não emita gases poluentes. Em termos de ser uma forma de transporte livre de carbono, o veículo não terá apenas emissão zero, mas o hidrogênio usado por esses veículos também será produzido a partir de fontes renováveis.

Para saber mais clique AQUI

Topo